Gonçalo Marques

Eufónio

Gonçalo Daniel Alves Marques. Iniciou os seus estudos musicais com 8 anos de idade. Em 1998 entrou na Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa, na classe de Tuba / Eufónio do professor Ilídio Massacote e posteriormente do professor Nuno Fernandes.
Tem vindo a colaborar e a participar em estágios de orquestra de sopros, destacando-se a Orquestra Nacional de Sopros dos Templários, a Orquestra de Sopros do Oeste e a Orquestra de Jovens Músicos do Concelho de Águeda, assim como com a Orquestra Sinfónica Juvenil e a Orquestra Sinfonietta. Desde 2011 que é o professor de eufónio no Estágio Nacional de Orquestra de Sopros de Portel. Em 2012 foi convidado a coordenar os metais do IX Estágio da Banda Sinfónica da Covilhã. Orientou o naipe de tubas e eufónios nos três estágios da Orquestra de Sopros Veteras, apresentando-se a solo no 2° estágio em 2014.

Em 2008 conquista o 2° Prémio no I Concurso de Terras de La Sallette em Oliveira de Azeméis.

Em 2007 entra para a Escola Superior de Música de Lisboa, concluindo a licenciatura em eufónio no ano de 2011 com o professor Adélio Carneiro. Nesta mesma escola concluiu o mestrado em ensino da música em 2018.

É membro do trio 2 Chamadas Não Atendidas onde se alia a um oboé e um piano em busca de novas ideias, desenvolvendo a sua criatividade na construção de temas originais. Em 2020 teve o lançamento do seu primeiro álbum. É também membro do quarteto de tubas Tupho Ensemble.

Actualmente desempenha as funções de instrumentista em Eufónio na Banda de Música da Força Aérea, na qual ingressou em 2004, assumindo as funções de chefe de naipe e professor de instrumento. Colabora regularmente com a Big Band Lisbon Swingers dirigida por Claus Nymark, na qual toca trombone.

Paralelamente à sua vertente de execução, lecciona a classe de eufónio e música de câmara na Escola Profissional Metropolitana desde Setembro de 2010 e na Academia de Música de Óbidos desde 2013. Em 2014/15 foi professor de tuba/eufónio no Conservatório de Música das Caldas da Rainha.

Desde setembro de 2020 que é professor na Academia Nacional Superior de Orquestra na disciplina de música de câmara.

Numa vontade de dinamizar e motivar a classe de eufónios em Portugal, tem vindo a organizar e a leccionar workshops, masterclasses e concursos um pouco por todo o país, sendo membro ativo da Associação Portuguesa de Tubas e Eufónios - APTE.